27/5/17
 
 
Francisco Simões Rodrigues 17/03/2017
Francisco Simões Rodrigues
Cronista

opiniao@newsplex.pt

#25

O Número 25. A partir desta semana, todos somos “vinte-cinco”. Assim fora de contexto e sem se saber porquê. 

A razão é que este número representa a soma dos números isolados da data de nascimento de um ilustre surfista português. É também porque esse senhor surfista português tem agora 25 anos. E, mais ainda, porque o patriarca da existência dos 25 anos de vida deste nobre desportista português celebra o seu aniversário também, espante-se, num dia 25. Curiosidades e coincidências à parte, o “ilustre-senhor-nobre-surfista-desportista-português” trata-se de Frederico Morais e estreou-se esta semana no World Championship Tour (WCT) sob a égide do “vinte-cinco”.

Andemos uns bons anos para trás no tempo. Tiago Pires, o primeiro português que integrou a elite do surf mundial, competiu ao mais alto nível entre 2008 e 2014, precisamente durante 7 épocas consecutivas. Nesta altura não havia números nas costas das licras de competição mas, ainda assim, o “vinte-cinco” já acompanhava todo este processo, uma vez que Tiago, em analogia com Frederico, também participa nesta lógica aritmética de que a soma dos números isolados da sua data de nascimento é de, admire-se, “vinte-cinco”! Ora, Tiago, enquanto desportista embaixador de Portugal no mundo, foi uma das peças fundamentais para que a etapa móvel do WCT de 2009, designadamente o Rip Curl Pro Search Portugal, chegasse às areias de Peniche, com janela de espera entre os dias “19 e 30 do 10 de 2009”. Quem se atreve a somar os números isoladamente? Resposta: “vinte-cinco”. 

Juntamos assim o WCT 2009, Tiago e Frederico, e obtemos 3 peças fundamentais na fundação do período que o Surf em Portugal atravessa no tempo presente. É verdade que não foram só estas peças. Mas estas, por si só, foram partes que levaram certamente a um todo muito maior. Se os eventos de forte calibre internacional são essenciais e necessários para que Portugal seja reconhecido como um bom destino de Surf, mais ainda se deve relevar a importância dos embaixadores das 5 quinas: os “Tiagos” e os “Fredericos” que correm o mundo fora, que passam meses a fio longe dos seus amigos e família, e que competem sempre e sem distinção com a sigla “PRT” (Portugal). Eles constituem um fator fundamental que não está sempre presente nos fóruns de discussão do Turismo de Surf em Portugal: a legitimação de Portugal no mundo do Surf. 

Temos assim uma proposta de interesse mais sólida, assente no que temos – as boas condições naturais e centralidade geográfica –, no que fazemos – excelentes eventos de promoção –, e no que produzimos – naturais embaixadores que permitem uma continuidade de consciencialização da qualidade de Portugal ao longo de todo ano e geografias. E é neste último plano que queremos ver Frederico a brilhar. Porque o orgulho de admiração pelas suas conquistas não se enquadra apenas no plano individual. Junta-nos a todos. Mesmo vindos de um país pequeno como Portugal, sabemos bem que, quando ambicionamos e trabalhamos, conseguimos ser uma grande nação. Por isso, agora que já sabemos porquê, todos somos “vinte-cinco”. Vai Frederico!

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

Não tem utilizador? Clique aqui para registar

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×